Miha + Bruno - Maternity Shoot

Atualizado: 10 de Mai de 2018



Todas as sessões são únicas mas as sessões Mom-To-Be têm qualquer coisa de mágica. Talvez porque ainda sou miúda e nunca passei por esta experiência. Talvez porque ainda me espanta o milagre da vida e como do amor de dois, se tornam três. Adoro estas sessões porque não existe amor mais puro.


2018 começou da melhor forma e foi com uma sessão Mom-To-Be. O tempo não estava mau mas optámos por fazer em casa. Num ambiente intimo, onde pudessem estar os três, longe dos olhos observadores que poderíamos encontrar nalgum jardim. E eu estava la, para retratar estes momentos. Quisemos criar um ambiente de lar, roupas de casa, confortáveis e felizes, como deve ser esta fase da vida. Ainda há muitos casais reticentes em fazer a sua sessão Mom-To-Be em casa, alguns porque acham que a casa não é "fotografável", outros porque idealizam num estúdio ou num jardim. Eu considero que é o local ideal. Olho para estas sessões como um momento de "criar ninho", preparar o lar para o novo elemento da família que aí vem. E faz-me muito sentido que seja em casa, que seja íntimo, que seja seguro e confortável mas que ao mesmo tempo faça a mãe sentir-se bonita.

Conheço a Miha há alguns anos e foi uma surpresa para mim saber que ela estava grávida. Fiquei automaticamente entusiasmada com a ideia de a fotografar.


Não era a minha primeira sessão Mom-To-Be, mas esta ia ser num registo completamente diferente. A Miha queria incluir o pai da Noa na sessão. Quando chegou o dia da sessão não sabia o que esperar. Deparei-me com um casal que, apesar de aparentar completamente o contrário, era bastante tímido. A Miha rapidamente se pôs confortável comigo e com a câmara. Bastou apenas dizer-lhe para estar descontraída e massajar a barriga. O Bruno foi um pouco mais difícil, estava constantemente a tentar fugir do meu campo de visão. Quando se juntava, no entanto, apesar de provavelmente não ter noção disso, as fotografias ficavam lindas. Não se esforçavam . Eles simplesmente olhavam um para o outro e comentavam como a barriga estava a mexer e a bebé a dar pontapés e sorriam. Eram sorrisos genuínos, olhares de amor e um sentimento que encheu aquele quarto todo. Na sessão falaram dos seus planos para o futuro, na vida que querem construir juntos e contaram-me um pouco dos seus sonhos.


Como sempre, apaixono-me por aqueles que fotografo e pelas suas histórias. A Miha e o Bruno não são excepção. Apaixonei-me pelo amor deles.

A Noa já nasceu e ela ainda nem sabe a sorte que tem ao ter a Miha e o Bruno como pais.